Dois partidos, duas versões, um SMS e outras coisas estranhas

Posted on


Aventar

Portas e PassosRelatos sobre situações insólitas têm saltado das caixas de mensagens de mediáticas personalidades da nação para o domínio público. E pela mão dos próprios. Ainda a procissão vai no adro da pré-pré-campanha e dois dos seus primeiros casos, implicando os dois candidatos do regime, chegam-nos via SMS: António Costa zangou-se com um artigo de João Vieira Pereira e mandou-lhe um SMS, perante o silêncio revelador do Expresso. Paulo Portas tomou a difícil decisão de apresentar a sua demissão irrevogável e enviou um SMS a Pedro Passos Coelho.

A história do SMS de Paulo Portas para Pedro Passos Coelho é caricata mas a biografia autorizada foi muito clara. E se é autorizada, é porque teve autorização do visado. Aliás, o primeiro-ministro reiterou, após a polémica ter rebentado, que a história foi mesmo como ele contou à funcionária do partido destacada para fazer a biografia:

A versão que o livro narra…

Ver la entrada original 462 palabras más

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s